EMPRESÁRIO, Você está endividado? Veja o passo a passo para parcelar suas dívidas.

🎉 Final de ano chegando, e as dívidas aumentando!
🌎 Esta é a realidade de milhares de empresas e brasileiros.
🤔 Se você está com dívidas e não está sabendo como lidar com a situação, vamos te mostrar o que fazer para iniciar sua jornada e sair das dívidas.
📝 1 – Fazer a relação de todas as dívidas;
📊 2 – Fazer a relação de todas as despesas mensais;
💰 3 – Fazer a relação de todas as receitas mensais;
🗒️ 4 – Planilhar as dívidas de curto e longo prazo e receitas;
📈 5 – Apurar o valor do saldo (sobra) existente
💬 6 – Iniciar negociação com credores.
⚖️ 7 – Se necessário, possível e viável, entrar com ação de recuperação judicial.
📞 Para ter mais informações, entre em contato.

Renegociação e portabilidade de dívidas em topos de coronavírus

O atual momento de pandemia da Covid-19 trouxe uma realidade inesperada e muitos empresários estão preocupados com a sobrevivência dos seus negócios. A palavra chave do momento parece ser negociar, negociar e negociar.

Não sabe o que fazer para renegociar dívidas agora, em tempos de coronavírus?

Procure um advogado de confiança e fique por dentro de informações pertinentes para minimizar os impactos econômicos para sua empresa!

PRODUTORES RURAIS PODEM REDUZIR SUAS DÍVIDAS!

Os recentes noticiados do Brasil informam que o número de devedores do país está aumentando. Ao todo, aproximadamente 62 milhões de consumidores estavam como CPF negativado, aponta um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Cerca de 40% da população brasileira maior de 18 anos tem ao menos uma dívida em atraso.

O cenário com os produtores rurais do país também não é diferente. A dívida de produtores rurais com bancos chega a R$ 280 bilhões.

Porém, agora os produtores rurais clientes do Banco do Brasil que estão com dívidas de crédito rural inadimplentes têm duas opção para renegociá-las.

A primeira é para produtores que se enquadram nas condições estabelecidas no Manual do Crédito Rural (MCR 2-6-9), e a segunda é para os produtores que não podem renegociar nas condições estabelecidas pelo MCR 2-6-9.

Para os produtores que têm dívidas mais recentes e incapacidade de pagamento por um dos motivos previstos no Manual do Crédito Rural   (MCR 2-6-9), o Banco do Brasil informa que continua sendo vantajoso solicitar a renegociação tradicional baseada no Manual do Crédito Rural.

Portanto, tenham cautela ao renegociarem as dívidas, pois neste momento o banco poderá lhe cobrar juros abusivos e colocá-lo em uma situação que poderá não suportar o pagamento da dívida no futuro.

Os motivos previstos na legislação do MCR para o produtor comprovar a incapacidade de pagamento são os seguintes:

  1. a) dificuldade de comercialização dos produtos.
  2. b) frustração de safras, por fatores adversos.
  3. c) eventuais ocorrências prejudiciais ao desenvolvimento das explorações.

Nessas situações, o banco analisa a situação, caso a caso, e, ao conceder a prorrogação, que pode ser com prazo de até 5 anos, informa quanto o  produtor precisa recolher como valor de entrada, prorrogando o saldo restante com os mesmos encargos financeiros antes pactuados no instrumento de crédito.

Este ano a novidade é que o Banco do Brasil reabriu uma linha de renegociação para os produtores que estão em dificuldades financeiras e  inadimplentes com o banco, com condições diferenciadas.

São enquadráveis na linha de renegociação todas as operações rurais em perdas, exceto, as enquadradas no MCR 2-6-9 que  serão conduzidas por meio de prorrogação (encargos originais), conforme orientado acima.

Condições:

Entrada: 10% do saldo devedor, podendo ser flexibilizada, se vinculado garantia hipotecária.

Prazo: até 7 anos.

Taxa: Índice de Remuneração da Poupança (IRP) + taxa original.

Parcelas: mensais, semestrais ou anuais.

O Índice de Remuneração de Poupança, o IRP, não tem ultrapassado os 2% ao ano. Para exemplificar, se um produtor está há alguns meses ou anos inadimplente e  a taxa original de sua operação de crédito rural era de 6,5% ao ano, essa taxa que será somada ao IRP como encargo financeiro a ser aplicado no vencimento de cada parcela.

O produtor interessado na prorrogação ou renegociação deve ficar atento as novas condições estabelecidas e consultar um(a) advogado(a) com conhecimento da área para não cair no “conto do vigário”, pois muitas das vezes a renegociação não é a melhor saída para o produtor rural devedor.

Pagar suas dívidas ficou muito fácil! Dê um basta nas cobranças abusivas!

Conforme dados divulgados pela SPC Brasil 1 , o primeiro semestre de 2018
apurou que 63,6 milhões de brasileiros consumidores, ou seja, 42% da população adulta se
encontram inadimplentes.

Embora este dado seja alarmante, saiba que estas pessoas podem e conseguem

superar suas dificuldades pagando todas as dívidas.

Grande parte destas dívidas são com os bancos e agência financiadoras de
veículos, que cobram juros muito acima da média do mercado nacional, contrariando a
legislação vigente.

Quando surgirem questões que envolvam a incapacidade no pagamento das

dívidas, NÃO SE DESESPERE!

A primeira providência é procurar ajuda para auxiliá-lo e assessorá-lo, que na
grande maioria das vezes, o profissional mais adequado para orientá-lo é o advogado, pois
além de ter condições técnica para mediar a situação, tem conhecimento das leis e normas que
regem os negócios celebrados.

O devedor, diante da emoção vivida, muitas das vezes não consegue agir com a
razão (análise técnica), agindo quase sempre com a emoção da situação, e se comprometendo,
ainda mais, com o acúmulo de juros e demais encargos.

Porém, afirmamos! NÃO HÁ DÍVIDA IMPAGÁVEL. E sim, falta de

orientação para realizar uma boa negociação e saldar as dívidas.

Com o crescimento do inadimplemento no Brasil nos últimos anos, os credores

têm apresentado ótimas ofertas para pagamento de dívidas.
Mas antes das ofertas serem apresentadas aos devedores, os credores sempre
tentam, a qualquer custo, cobrar o valor total acrescido de todos os encargos (juros
cumulados, correções e outros).

NÃO SE DESEPERE! O fim do mundo não chegou! Tenha calma e procure o
profissional para te ajudar. Esta será sempre a melhor solução, POIS ATRAVÉS DE UMA
CONSULTORIA VOCÊ PODE CONSEGUIR REDUZIR SUAS DÍVIDAS EM ATÉ
90%.

Tendo o profissional conhecimento da sua vida financeira, ele começará a te
ajudar de todas as formas. O trabalho de assessoria financeira e mediação de conflitos entre
credor e devedor sempre poderá ser feito a distância entre devedor e profissional, diante dos
diversos meios de comunicação (facebook, whatszap e outros) que possuímos atualmente,
bastando entrar em contato com o profissional.

O trabalho do profissional será de intermediar a negociação em seu nome, com
técnica, conhecimento, experiência e profissionalismo, realizando, dentre outros, os seguintes
procedimentos:

  • Plano de gestão de dívidas
  • Negociação de dívidas
  • Consolidação de dívidas
  • Assessoria financeira direta com o credor

Agindo desta forma, os devedores certamente terão muito sucesso em suas
negociações, e em breve espaço de tempo, poderão pagar suas dívidas e terem a tranqüilidade
financeira.

Sempre busque a orientação de um profissional qualificado para de atender.

Negocie suas dívidas com sucesso e reduza em até 90%

Nosso país está vivendo uma forte crise financeira diante da situação política e econômica que enfrentamos. Diversas pessoas não estão conseguindo honrar os compromissos financeiros assumidos, sejam com instituições financeiras (bancos) ou fornecedores de produtos ou serviços.

Quando surgirem questões que envolvam a incapacidade no pagamento das dívidas, NÃO SE DESESPERE!

A primeira providência é procurar ajuda para auxiliá-lo e assessorá-lo, que na grande maioria das vezes, o profissional mais adequado para orientá-lo é um ADVOGADO, pois além de ter condições técnica para mediar a situação, tem conhecimento das leis e normas que regem os negócios celebrados.

O devedor, diante da emoção vivida, muitas das vezes não consegue agir com a razão (análise técnica), agindo quase sempre com a emoção da situação, e se comprometendo, ainda mais, com o acúmulo de juros e demais encargos.

Porém, afirmamos! NÃO HÁ DÍVIDA IMPAGÁVEL. E sim, falta de orientação para realizar uma boa negociação e saldar as dívidas.

Com o crescimento do inadimplemento no Brasil nos últimos anos, os credores têm apresentado ótimas ofertas para pagamento de dívidas.

Mas antes das ofertas serem apresentadas aos devedores, os credores sempre tentam, a qualquer custo, cobrar o valor total acrescido de todos os encargos (juros cumulados, correções e outros).

NÃO SE DESEPERE!

“O fim do mundo” não chegou! Tenha calma e procure o profissional para te ajudar.Esta será sempre a melhor solução.

Tendo o profissional conhecimento da sua vida financeira, ele começará a te ajudar de todas as formas. O trabalho de assessoria financeira e mediação de conflitos entre credor e devedor sempre poderá ser feito a distância entre devedor e profissional, diante dos diversos meios de comunicação (facebook, whatszap e outros) que possuímos atualmente, bastando entrar em contato com o profissional.

O trabalho do profissional será de intermediar a negociação em seu nome, com técnica, conhecimento, experiência e profissionalismo, realizando, dentre outros, os seguintes

Procedimentos:

  • Plano de gestão de dívidas
  • Negociação de dívidas
  • Consolidação de dívidas
  • Assessoria financeira direta com o credor

Agindo desta forma, os devedores certamente terão muito sucesso sem suas negociações, e em breve espaço de tempo, poderão pagar suas dívidas e terem a tranqüilidade financeira.

 

Pablo Avellar Carvalho
Pablo Avellar Carvalho
OAB/MG 88.420
Celular: (35) 98414-3585
[email protected]

Contato pelo WhatsApp